Adil Vieira (PMDB) apresenta Requerimentos solicitando estudo para ampliação da escola do FAÉ e recuperação da saída para o FAÉ

O vereador apresentou Requerimento pedindo a realização de estudo visando a ampliação da escola do FAÉ para que no futuro ela possa ser uma escola polo como tem no Mata Pasto e no Mulungu.

O outro Requerimento foi destinado à Secretaria de Infraestrutura para que possa recuperar a saída para o FAÉ, que fica ao lado do ‘Júnior’ a qual está com grande problema no acesso.

Reforma da Previdência e Terceirização

O vereador destacou o avanço obtido com os protestos realizados contra a reforma da Previdência em vários lugares do Brasil. Apesar deste aparente avanço “não devemos acreditar que a luta contra a reforma da Previdência está ganha para os municípios. Temer ao tirar da reforma municípios e estados fez o seguinte: quem tem regime próprio está livre dessa reforma se o município ou o estado decidir não mexer, mas se o regime for o mesmo de todo mundo, o atualmente praticado, será atingido pela proposta do Governo Temer. Acopiara é regime próprio, mas Quixelô, não. A luta continua para nós.” Destacou, Adil.

Outro ponto preocupante é a Terceirização que tira direito dos trabalhadores. “É importante cobrar dos deputados que votaram e aqueles que se abstiveram, pois fizeram pior. É preciso continuar lutando contra a reforma da Previdência e contra a Terceirização. Da forma que está estaremos entrando em um país com formato cruel que não vai aposentar as pessoas e ainda tirar seus direitos.” Concluiu, Adil Vieira.

Cadastros incompletos

Sobre cadastros feitos e sem resposta, o vereador ressaltou que algumas pessoas reclamam de cadastros que ficam pendentes e sem resposta, mas se for verificar, algum documento foi deixado de ser entregue. Outras pessoas, infelizmente, ao conseguirem seu aposento não abrem mão do Bolsa Família, por exemplo, e, “é só questão de tempo para que esse benefício seja cancelado. Essa deveria ser a atitude correta, mas infelizmente ainda não chegamos a esse ponto.”

Matadouro

Sobre o matadouro, Adil Vieira lembrou que já se sabia, desde a época que Raimundo Gomes ainda estava aqui, que esse atraso deveu-se a interrupções na liberação de verbas e problemas por parte da construtora licitada que não cumpriu o contrato deixando a obra parada. “Precisamos do matadouro, sim e logo! Já sabemos também que os equipamentos destinados ao novo matadouro já foram liberados. É aguardar e torcer que seja rápido.” Concluiu, Adil.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *