Chico Ribeiro pede desculpas referentes a algumas de suas colocações e reclama de privilégios

Chico Ribeiro pediu desculpas pelas suas colocações e denunciou que remédios estavam sendo jogados fora pela Prefeitura de Quixelô por que estavam vencidos.

O vereador, ao final da sessão, respondeu à nota de repúdio e informou que não ameaçou a vereadora Verilândia Guedes de passar a falar da vida pessoal dos vereadores.

O vereador denunciou mais uma vez perseguições e afirmou que “nunca pediu emprego a ninguém e nem prometeu emprego”. Denunciou que pessoas ganharam empregos para votarem na situação e listou nomes e os lugares. Reclamou que a noiva de seu filho, concursada, nunca foi chamada para trabalhar na Prefeitura de Quixelô e questionou que “as trocas de vereadores titulares por suplentes e que estas despesas são dobradas pois seriam custeadas pela Câmara Municipal. Isso é privilégio!”

Em aparte a vereadora Loura informou que “não custa um centavo à Câmara. Ela veio com o salário dela de Brasília”. O vereador continuou “insistindo que sempre foi assim”. Chico Ribeiro disse que o vereador Adil Vieira também havia se beneficiado.

E encerrou pedindo a reparação da estrada do Cunhã Poti.

O presidente Dadá Guedes esclareceu ao final do discurso de Chico Ribeiro que as vereadoras Loura recebe pelo seu concurso e o vereador Zé do Valdo recebe pela Câmara, enquanto o Chico César, licenciado, não recebe pela Câmara. O vereador Raimundo Gomes recebe pela Secretaria de Infraestrutura e a vereadora Verilândia recebe pela Câmara. Os vereadores que entraram não representam nenhum custo adicional para a Câmara Municipal. Finalizou, Dadá Guedes.

CONFIRA O DISCURSO DO VEREADOR CHICO RIBEIRO

 

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *