Primeira sessão da Câmara de Quixelô transcorre em clima de cordialidade, diálogo e consenso.

Cordialidade, diálogo e consenso. Essas são as palavras que bem definiram a primeira sessão da Câmara Municipal de Quixelô. Todos os vereadores, tanto os novatos, como os veteranos, estabeleceram a busca do diálogo e “que cada vereador trabalhe pelo bem de Quixelô” como ressaltou no seu discurso o vereador Adil Vieira (PMDB) ao citar a frase de abertura da sessão dita pelo presidente da Câmara, Dadá Guedes (PC do B).

A Câmara estava lotada para ouvir os vereadores e o consenso foi mesmo o tom dessa sessão. Todos os vereadores apoiaram o requerimento do vereador José Matias Neto (PMN) que pedia a convocação da secretária de Educação para explicar as razões pelas quais as aulas ainda não haviam iniciado.

Transporte escolar dos alunos que estudam em Iguatu

Outro ponto de consenso foi a questão do transporte escolar dos alunos que estudam em Iguatu. Pais de alunos estiveram presentes e se manifestaram em busca de um acordo com a Prefeitura de Quixelô. Foi explicado pelo vereador Wagner Vieira (PC do B) as dificuldades e o dilema enfrentado pela administração por conta da chegada da nova escola e da necessidade de matrículas nas escolas do município que vêm caindo, ano a ano. Wagner Vieira destacou que é necessário que os alunos estudem aqui “para que no futuro não venhamos ter problemas inclusive com a ociosidade de professores.” Wagner ressaltou a qualidade do ensino de Quixelô que está entre os três melhores da região, segundo avaliação da CREDE 16, à frente inclusive de Iguatu. Os vereadores se comprometeram a buscar uma solução alternativa, junto à prefeita, para que “os alunos não sejam prejudicados e o município não venha a perder mais matrículas para Iguatu.” Quixelô conseguiu, em 2016, junto à Secretaria de Educação do Estado, a construção da primeira escola de tempo integral na sede de Quixelô, mas para que isso venha a ter o sucesso esperado é necessário que haja matrículas, ponto este que foi cobrado pelo Governo do Estado.

Casa de Apoio para os doentes em tratamento em Fortaleza

O Vereador José Matias (PMN) apresentou requerimento pedindo a implantação da casa de apoio para pacientes em tratamento na cidade de Fortaleza. Segundo ele “muitos pacientes vão e voltam diariamente, mas outros necessitam realizar outros exames e tratamentos e por isso precisam ficar mais tempo na capital.” Para o vereador a casa de apoio seria uma “ótima solução.” O vereador Raimundo Gomes (PT) informou aos presentes que a casa de apoio “já havia sido licitada e em breve, dez dias mais, talvez, venha a estar pronta” para ser incorporada ao apoio aos doentes que fazem tratamento em Fortaleza.

Reforma e nova finalidade paras creches e escolas fechadas na zona rural

O vereador Tico do Barroso (PSB) apresentou requerimento pedindo a presença do secretário de Infraestrutura para tratar da reforma do prédio do Barroso II. O vereador ressaltou que tais equipamentos “não podem ficar abandonados e precisam ter outra destinação.” Fruto da nucleação, alguns prédios foram desocupados e estão assim há algum tempo. O vereador José Matias reclamou que “desde de outras gestões que prédios são construídos e acabam sendo abandonados: – Isso é dinheiro do povo e não pode ser tratado dessa forma.”  O vereador Tico do Barroso sugeriu que estes prédios possam abrigar outras funções como grupos de oração, atendimentos médicos do PSF, cursos itinerantes, enfim, ações que justifiquem o equipamento na região.” Raimundo Gomes e José Francisco informaram que tais prédios serão melhor utilizados e que “já há um pensamento da gestão em torno disso.”

Programa Preparo da Terra

O vereador Tico do Barroso apresentou requerimento pedindo a presença do secretário de Agricultura de Quixelô para prestar esclarecimentos sobre as reclamações da população referentes ao programa ‘Preparo da Terra’, que segundo ele “já foi licitado e não está funcionando.” Sobre o assunto os vereadores Raimundo Gomes e Wagner Vieira informaram que a licitação já ocorreu e que “o vencedor apresentou um preço muito baixo e isso vem causando problemas”, pois qualquer questionamento legal em busca do cumprimento da proposta levaria meses e o risco maior seria não ter a terra pronta para o plantio. Dessa forma estudam uma solução ‘mais rápida’ e que não prejudique o programa. Raimundo Gomes lembrou aos vereadores que “somente agora as sementes estão sendo distribuídas e que a aragem da terra não estaria tão atrasada assim como se queixam.” Raimundo reclamou ainda da redução da quantidade de sementes ofertadas e foi acompanhado pelo vereador José Matias que questionou se essa redução “não seria por falta de fé do Governo do Estado na quadra invernosa.”

Para Wagner Vieira o mais importante neste momento é fazer com que os tratores contratados sejam de Quixelô, para que o dinheiro fique aqui na cidade. O vereador José Matias cobrou mais rapidez, ao tempo em que o vereador Wagner Vieira reforçou que “se fosse para pegar do Iguatu, tinha trator ‘sobrando’, mas o dinheiro iria pra lá e os senhores iriam reclamar ‘por que nós não estamos usando os tratores de Quixelô?’ Daí outro motivo para a alegada lentidão!”

Raimundo Gomes licencia-se da Câmara para assumir a Secretaria de Infraestrutura. Verilândia Guedes(PT) assumirá a vaga.

Raimundo Gomes apresentou requerimento pedindo licença do cargo de vereador para ocupar a Secretaria de infraestrutura. No seu lugar assumirá Verilândia Guedes (PT), suplente e vereadora mais votada na lista dos substitutos. Raimundo prometeu aos vereadores que estando na secretaria cuidaria de atender aos pedidos dos vereadores, independentemente de serem situação ou oposição.”

Novos PSF para o Botão e Mulungu

Raimundo aproveitou o momento para anunciar a conquista pela prefeita Fátima Gomes dos PSF´s do Botão, cuja primeira parcela do investimento já se encontra depositado; e o PSF do Mulungu que teve o projeto aprovado.

Carteira estudantil e entrega de casas populares no Poço da Pedra

O vereador José Francisco (PDT) falou que as inscrições para a confecção da carteira estudantil pela ADESIR de Iguatu será dia 23/03 na Secretaria de Cultura, Desporto, Turismo e Juventude e que a iniciativa irá “ajudar a reduzir custos com transportes de alunos, bem como garante a meia passagem em eventos e cinema.”

José Francisco falou também da emoção pela entrega das casas pela prefeita Fátima Gomes, programa este que ele defendia há muito tempo e reiterou o que já havia dito “que o poder público não tinha colocado uma estaca para amarrar jumento no Poço da Pedra e agora temos estrada e casas.” José Francisco e Raimundo Gomes falaram da dona Geralda que morava em uma casa que não tinha banheiro.

Estrada do Cavaco a Barra

O vereador Chico César (PSB) cobrou a ‘piçarragem’ da estrada da Barra ao Cavaco. Segundo ele é um “trecho de menos de dois quilômetros” por onde passa a maioria da população de Quixelô que se dirige à Iguatu. “Com as chuvas o problema poderá agravar-se ainda mais.” Ressaltou o vereador Gilson Pereira (PT). Seu requerimento foi acompanhado por todos os vereadores. Raimundo Gomes informou que a prefeita Fátima Gomes já esteve em audiência com o governador Camilo Santana e que este havia se “sensibilizado a ajudar no asfaltamento.”

 

“Transferências sem explicação”

Ainda em clima de cordialidade e diálogo os vereadores José Matias e Chico Ribeiro (SD) cobraram explicações a respeito de transferências de servidores “sem explicação” e ressaltaram que clima de “picuinha não interessa a ninguém.”

Mensagem da Prefeita sobre reposição salarial

Na pauta foi lido o PL 001/17 que trata da mensagem do Executivo sobre a reposição salarial para os funcionários efetivos que ocupam as funções de conselheiro tutelar, motorista e agente administrativo. O PL será votado na próxima sessão marcada para quinta-feira, 23/02.

 

Assessoria de Comunicação da Câmara Municipal de Quixelô

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *